«Património é um meio singular e precioso de evangelização» – Padre Carlos Godinho

Coimbra, 24 out 2018 (Ecclesia) – A Obra Nacional da Pastoral do Turismo (ONPT), da Igreja Católica, reconhece o “grande contributo” do Estado Português para o Turismo Religioso com o portal ‘Caminhos da Fé’ e “insiste” que as dioceses também partilhem as suas propostas.

“Reconhece o grande contributo que o Turismo de Portugal dá ao incremento do Turismo Religioso, com a promoção deste segmento da ação turística”, afirma o diretor da ONPT.

Numa nota enviada hoje à Agência ECCLESIA, o padre Carlos Godinho “reconhece ainda” que fica fora desta promoção “muito património que necessita de uma renovada visibilidade”.

O sacerdote aproveita o novo portal ‘Caminhos da Fé’ (Paths of Faith), do Turismo de Portugal, para insistir que as dioceses católicas partilhem “roteiros ou propostas de roteiros” para serem divulgados noutras plataformas digitais, e no próprio sítio online da ONPT, na secção Destinos.

“A Igreja não pode alhear-se desta missão de divulgação do património que está ao seu cuidado e que é um bem de todos – ao serviço das comunidades cristãs, mas também de todos os que pretendam visitá-lo”, desenvolve.

O diretor da Obra Nacional da Pastoral do Turismo destaca que o património religioso “é um meio singular e precioso de evangelização” e a sua divulgação vai permitir que “exerça a sua missão”.

O sítio online ‘Caminhos da Fé’ – www.pathsoffaith.com/pt-pt – foi delineado em torno de três conteúdos fundamentais: Caminhos Marianos, Caminhos de São Tiago e Património Judaico.

ONPT informa que trabalhou em conjunto com o Turismo de Portugal os conteúdos da secção ‘Altares Marianos’, “validando informação e sugerindo outros santuários” que não estavam incluídos na lista inicial.

CB

Share
Share