Introdução

O programa de ação, da Obra Nacional da Pastoral do Turismo, para o ano pastoral 2016 – 2017, compreende os seguintes objetivos: 1) fomentar a criação de Serviços Diocesanos de Pastoral do Turismo, no âmbito dos Secretariados Diocesanos da Mobilidade Humana ou das Migrações e Turismo; 2) identificar os dados do Turismo Religioso em Portugal; 3) promover e organizar a Peregrinação Nacional dos Profissionais do Turismo ao Santuário de Fátima, na celebração do Centenário das Aparições; 4) trabalhar de forma próxima com o Turismo de Portugal, em diversas áreas que compreendem a ação conjunta; 5) elaborar projeto de Roteiros de Turismo Religioso, a publicar na página da Obra Nacional; 6) elaborar projeto e preparar as III as Jornadas Nacionais da Pastoral do Turismo; 7) avaliar e retomar, em âmbito geográfico diferente, o projeto «Portas Abertas», com a formação de Guias e Agentes de Informação de Turismo Cultural e Religioso; 8) participar em ações diversas – colóquios, jornadas e outros eventos; 9) realizar, com a periodicidade bimestral, as reuniões ordinárias da Obra Nacional; 10) estabelecer contactos com outras instituições direta ou indiretamente ligadas à Pastoral do Turismo, no sentido de requalificarmos a nossa ação e intervenção.

De entre estes objetivos, continuaremos a privilegiar o contacto com as Dioceses e respetivos Secretariados Diocesanos de Pastoral do Turismo ou Secretariados Diocesanos da Mobilidade Humana / das Migrações e Turismo, particularmente onde a Pastoral do Turismo ainda não está organizada, no sentido de se constituírem localmente estes serviços, sabendo que só com a sua constituição e dinamização é viável uma autêntica pastoral do turismo.

De forma breve, desenvolvemos, então, estes objetivos.

 

  1. Fomentar a criação de Serviços Diocesanos de Pastoral do Turismo

– Conscientes de que sem estes serviços, organizados localmente, a Pastoral do Turismo não é eficaz, pois é na proximidade, experimentada nas comunidades cristãs que ela se realiza, propomo-nos:

  • Reunir com os Secretariados Diocesanos da Mobilidade Humana ou das Migrações e Turismo, aquando do seu Encontro Nacional. Neste sentido, já foi encetado diálogo com a diretora do Secretariado Nacional da Mobilidade Humana, no intuito de se disponibilizar algum tempo para este encontro.
  • Continuar a reunir com as Dioceses, aquando das reuniões ordinárias da ONPT, com um primeiro momento para o trabalho com os representantes diocesanos e, posteriormente, trabalhando a agenda da ONPT.
  • Atendendo à dispersão dos recursos humanos e à multiplicidade de serviços Diocesanos, propor que os Serviços Diocesanos de Pastoral do Turismo se organizem no seio dos Secretariados Diocesanos de Mobilidade Humana ou das Migrações e Turismo já constituídos. Agregando novos elementos à sua equipa, ou confiando este serviço a alguns elementos que já integrem estes Secretariados.
  • Privilegiar sempre o contacto com os Secretariados Diocesanos da Mobilidade Humana ou das Migrações e Turismo para a divulgação de ações a realizar pela ONPT, desde logo com a difusão deste Programa de Ação.

 

  1. Identificar os dados do Turismo Religioso, em Portugal

– Conscientes de que existe um desconhecimento, quase completo, dos dados referentes ao Turismo Religioso em Portugal, e depois de diálogo com o Turismo de Portugal, propomo-nos:

  • Identificar os principais Santuários Nacionais, a que se juntarão as Catedrais de cada Diocese, no sentido de fazermos o levantamento do número de visitantes aí registados (onde eles existirem);
  • Efetuar um contacto – inquérito a estes Santuários e Catedrais para que nos facultem esses dados;
  • Quanto possível, identificar a proveniência dos visitantes (mercados emissores);
  • Facultar alguns dados ao Turismo de Portugal, para que os possa cruzar com o número de dormidas locais, a fim de se chegar a algumas conclusões pertinentes para o conhecimento dos valores do Turismo Religioso em Portugal.
  • Procurar, quanto e onde possível, distinguir o número de visitantes do número de peregrinações registadas (essencialmente para conhecimento interno da ONPT). Neste âmbito usar-se-á a metodologia da «motivação», como meio de tratamento destes dados.

 

  1. Peregrinação Nacional dos Profissionais do Turismo ao Santuário de Fátima, no âmbito do Centenário das Aparições

– Atendendo a que no próximo ano – 2017 – celebraremos o Centenário das Aparições de Fátima e que o Santuário de Fátima é o maior centro de Peregrinação em Portugal, merecendo uma especial atenção por parte de todos os agentes de Turismo, propomo-nos:

  • Organizar uma Peregrinação Nacional para todos os Profissionais do Turismo;
  • Esta peregrinação integrará dois momentos, que se complementam: uma dimensão celebrativa, integrada no esquema habitual de celebração do próprio Santuário de Fátima; e uma dimensão formativa, com uma reflexão sobre a Mensagem de Fátima e uma outra sobre o Acolhimento. Participarão neste trabalho de reflexão o Senhor Arcebispo de Braga e Presidente da CEPSMH, D. Jorge Ortiga, e o Rev.mo Senhor Padre Carlos Cabecinhas, Reitor do Santuário de Fátima;
  • Será endereçado convite a todos os organismos diretamente ligados ao Turismo em Portugal. Far-se-á, ainda, a divulgação necessária para congregar o maior número possível de Profissionais do Turismo no Santuário de Fátima;
  • A Peregrinação está agendada para o dia 13 de fevereiro de 2017 (segunda-feira), permitindo aos diversos agentes a sua participação, após o fim-de-semana de maior exigência laboral; assumindo igualmente a celebração do dia 13, já programada pelo Santuário de Fátima.

 

  1. Trabalho de proximidade com o Turismo de Portugal

– Conscientes de que o trabalho conjunto com as entidades públicas de Turismo é um dever da ONPT e uma oportunidade de entreajuda, numa causa comum, propomo-nos:

  • Continuar a ser os interlocutores da Igreja com os organismos públicos do Turismo, em Portugal, mormente com a Secretaria de Estado do Turismo e com o Turismo de Portugal. As dioceses, sem qualquer obstáculo a estes contactos hierarquicamente superiores, deverão estabelecer contactos semelhantes com as Entidades Regionais de Turismo da sua área;
  • Trabalhar conjuntamente com o Turismo de Portugal os dados do Turismo Religioso;
  • Continuar o trabalho conjunto com o Turismo de Portugal nas áreas que respeitam a ambas as instituições, nomeadamente a definição e valorização dos Caminhos de Santiago, Peregrinações e outros dados relativos ao Turismo Religioso;
  • Participar na elaboração da Estratégia do Turismo 2027 (ET2027), posta à discussão pública pelo Turismo de Portugal, através de contributo escrito. O Dr. Varico Pereira, em nome da ONPT, ficou de elaborar as sugestões oportunas que, após parecer de todos os membros da Obra, serão enviadas ao Turismo de Portugal.
  • Reunir, sempre que necessário, com os organismos públicos de Turismo, para acertarmos estratégias de ação. Como, de resto, aconteceu já, a propósito da dinamização do Turismo Religioso em Portugal e do Centenário das Aparições de Fátima, em reunião conjunta do diretor da ONPT com um membro da direção do Turismo de Portugal.

 

  1. Projeto de Roteiros de Turismo Religioso

– Conscientes de que existem múltiplos destinos religiosos – santuários, ermidas, igrejas, mosteiros – de especial interesse de peregrinação e turístico, mas desconhecidos do grande público[1], e atendendo às solicitações de vários operadores turísticos, no sentido de lhes indicarmos locais de visita no âmbito do turismo religioso, propomo-nos:

  • Elaborar alguns Roteiros, relativos às diversas Dioceses, a publicar na página web da Obra Nacional da Pastoral do Turismo;
  • Estes roteiros serão elaborados pelo Rev. Frei Miguel de Castro Loureiro, membro da Obra Nacional, e posteriormente, se entendido como necessário e oportuno, colocados à disposição das Dioceses para que os possam complementar;
  • Será um primeiro esforço, da Obra Nacional, no sentido de, progressivamente, se identificarem todos os locais de maior interesse turístico, tornando esta informação disponível na sua página web.

 

  1. III as Jornadas Nacionais de Pastoral do Turismo

– Em conformidade com os Estatutos da Obra Nacional da Pastoral do Turismo, que definem a realização das Jornadas de Pastoral do Turismo periodicamente (Art. 5º, alínea g); e segundo definição da própria ONPT, de que esta periodicidade será bianual, realizaremos as próximas Jornadas no último trimestre de 2017. Sendo ação a integrar no próximo Programa de Ação, terão de ser programadas e organizadas durante este ano pastoral. Assim urge:

  • Definir o local das III as Jornadas Nacionais de Pastoral do Turismo;
  • Definir o tema global das Jornadas e respetivos subtemas; bem como convidar os conferencistas a intervir nestas Jornadas;
  • Definir, conjuntamente com as Dioceses, aquela que assumirá a cooperação com a ONPT na organização destas Jornadas, em conformidade com os Estatutos, que definem que «a ONPT organiza as Jornadas Nacionais de Pastoral do Turismo em cooperação com os Secretariados e Departamentos Diocesanos do Turismo» (Art. 6, nº 2).

 

  1. Projeto «Portas Abertas»

– Após a realização do primeiro curso de Guias e Agentes de Informação de Turismo Cultural e Religioso, em regime de Curso de Especialização, que decorreu na Universidade Católica Portuguesa – Centro Regional de Braga (cf. ffcs.braga.ucp.pt) e não tendo sido ainda possível concretizar o projeto inicial em toda a sua integridade, devido às complexidades do concurso aos fundos do Turismo 2020, propomo-nos:

  • Dar continuidade a esta formação, nos moldes do primeiro curso, mas agora em Lisboa. Para tanto, iremos solicitar audiência à Ex.ma Senhora Reitora da Universidade Católica Portuguesa, no sentido de saber da disponibilidade desta instituição formativa, no intuito de dar continuidade a este curso, facultando-o a um público mais abrangente;
  • O modelo de formação inicial permanecerá, como ideal a concretizar, assumindo a ONPT a obrigação de se candidatar a possíveis programas de financiamento para a sua realização.
  1. Participação da ONPT em ações diversas

– A ONPT mantém a disponibilidade necessária, dentro dos limites da sua capacidade, para colaborar com outras instituições, da área do turismo ou mesmo fora dela, no sentido de aprofundar a reflexão sobre a Pastoral do Turismo, ou ainda sobre alguma das áreas da sua competência. Assim:

  • No passado mês de Setembro, o diretor da ONPT participou, em Aparecida (Brasil), na 3ª Romaria Nacional dos Profissionais de Turismo, onde desenvolveu o tema principal do encontro: Turismo e Bem Comum;
  • Em Fevereiro de 2017, o diretor da ONPT participará na Semana de Estudos Teológicos, do Centro Regional de Braga, da Universidade Católica Portuguesa, que tem como tema principal: Santuários: peregrinações, arte e beleza. Participará no painel: Santuário catecismos s(cem) palavras;
  • A convite do diretor do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, Ex.mo Sr. Prof. Doutor José Carlos Seabra Pereira, o diretor da ONPT participará, com um artigo sobre Turismo Religioso e perspetivas para a Pastoral do Turismo, na edição da obra Portugal Católico, que será coordenada pelo referido diretor do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura e pelo Prof. Doutor José Eduardo Franco;
  • Mantém-se a disponibilidade para outras participações, por parte do diretor da ONPT ou alguns dos seus membros, no sentido de colaborar em projetos de reflexão que nos pareçam pertinentes.

 

  1. Reuniões ordinárias da ONPT

– Elemento essencial para a dinamização das atividades da ONPT são as suas reuniões periódicas, que se mantêm bimestrais. No ano pastoral em curso, propomo-nos:

  • Procurar conciliar as reuniões da ONPT com as reuniões conjuntas com os Secretariados Diocesanos, já referidas;
  • Continuar a «política» da distribuição de tarefas, entre os membros da ONPT, como até aqui, para que este serviço nacional seja eficiente;
  • Procurar, sempre que necessário, convidar para as reuniões da ONPT pessoas ou serviços que possam colaborar na realização de algumas tarefas, de que se destaca, por exemplo, a organização das Jornadas Nacionais de Pastoral do Turismo.

 

  1. Contactos diversos

– No sentido de se aprofundarem relações de trabalho e de partilha que possam enriquecer toda a ação em torno da Pastoral do Turismo, a ONPT definiu já alguns encontros institucionais em ordem a este desiderato. Outras ações estão no horizonte conjunto da ONPT com as demais instituições. Assim:

  • Reuniremos com a Oficina do Peregrino e com o Deão do Cabido da Sé de Santiago de Compostela, em data a determinar, para averiguar alguns aspetos prementes relativos às Peregrinações a Santiago de Compostela. Pretendemos, de igual modo, reforçar os nossos laços de cooperação com estes organismos;
  • Na sequência da participação do Sr. D. Jorge Ortiga no IIº Encontro Nacional de Pastoral do Turismo, no Brasil, em 2015; da participação do diretor da ONPT na 3ª Romaria Nacional dos Operadores do Turismo, em Aparecida (Brasil), acompanhada pelos serviços da Pastoral do Turismo daquele país; e na sequência de contacto entre os diretores da Pastoral do Turismo dos dois países – Portugal e Brasil -, concordou-se numa aproximação e partilha entre estes serviços nacionais. O Rev. Pe. Manoel Filho, coordenador nacional da Pastoral do Turismo do Brasil, sugeriu mesmo um encontro luso-brasileiro, a realizar no ano de 2017. Não sendo possível realizá-lo neste ano, deixamos em aberto a sua realização para ano posterior. Convidaremos, contudo, a Pastur – Pastoral do Turismo do Brasil, a integrar a Peregrinação dos Profissionais de Turismo ao Santuário de Fátima, por ocasião do Centenário das Aparições de Nossa Senhora.

 

Lisboa, 19 de outubro de 2016
Pe. Carlos Alberto da Graça Godinho
Diretor da ONPT

[DOCUMENTO EM PDF]

__________________

[1] Não deixamos de considerar, todavia, algumas obras que, entretanto, vieram colmatar algumas lacunas neste campo. Referimo-nos especialmente aos guias editados pelo Secretariado Nacional dos Bens Culturais da Igreja, em colaboração com o Turismo de Portugal, a saber: DUARTE, Marco Daniel – Caminhos Marianos. Col. Portugal: Caminhos de Fé. 1ª Edição. Lisboa: Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja / Turismo de Portugal, 2014; FERNANDES, Paulo Almeida – Caminhos de Santiago. Col. Portugal: Caminhos da Fé. 1ª Edição. Lisboa: Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja / Turismo de Portugal, 2014. E ainda as seguintes obras: BARARDO, Maria do Rosário – Santuários de Portugal – Caminhos de Fé. Prior Velho: Paulinas Editora, 2015; GIL, Júlio e CALVET, Nuno – Nossa Senhora de Portugal – Santuários Marianos. 1ª Edição. Lisboa: Intermezzo – Audiovisuais, Lda., 2003. Certamente entre muitas outras obras, nacionais ou locais, que possam encontrar-se editadas.

Share
Share