Pedro Ferreira, Presidente da APAVT

A Recuperação económica das agências de viagens está intimamente ligada à resolução da situação pandémica. A mobilidade internacional e a confiança para viajar assim o determinam.

Depois do período mais complicado das nossas vidas empresariais, a notícia da vacina representa uma luz brilhante ao fundo do túnel, e a rapidez e efetividade com que a vacinação se verificar definirão a velocidade com que esta luz se aproximará de nós.

Este tempo de espera é um tempo de perdas, de incertezas, de ansiedade e até de algum sentimento de incompreensão ou injustiça.

Mas terá de ser também, sobretudo, um tempo de entreajuda e solidariedade, quer pessoal quer empresarial. A primeira noção que ficou absolutamente nítida para a APAVT, e que tem norteado toda a nossa estratégia e ações, é que, desta crise, ninguém sairá vivo sozinho.

É hora, pois, de darmos as mãos e tratarmos, enquanto pessoas, uns dos outros e, enquanto sector, de todas as empresas.

Mais tarde, com um sorriso nos lábios, esperemos…, trataremos de, uma outra vez, competirmos no mercado, tentado todos criar valor para os nossos clientes.

 

 

Share
Share