Santuários de Guimarães

Mosteiro de São Torcato

Horário: Segunda a Domingo – 09h00>12h00 / 13h00>19h00

Em 1825 inicia-se a construção do primeiro santuário, sendo que apenas se concluiu a capela-mor, onde a 4 de Julho de 1852 foi exposto o corpo de São Torcato. Em 1858, tiveram início as obras do atual santuário, no qual se misturam elementos do gótico, românico, renascença e neoclássico. Apesar de inaugurado em 1946, este templo, não chegou a ser concluído. Por executar ficaram a capela-mor, as capelas laterais e a cúpula do transepto. As obras recomeçaram em 1982.

Em planta, o templo tem a forma típica da cruz latina. A fachada apresenta duas torres e um nicho, com a estátua de São Torcato, encimada por uma cruz. No interior da igreja, pode observar-se o corpo de São Torcato, segundo a expressão popular, incorrupto.

 

Igreja de Santa Marinha da Costa

Horário: Segunda a Domingo – 14h00>17h00; Sábado e Domingo – 09h00>11h00 / 15h00>19h00

As origens do mosteiro remontam a 1154, sob o patrocínio da rainha D. Mafalda. Este mosteiro agostiniano, de traça românica, não conserva vestígios materiais significativos das suas origens, dadas as obras de remodelação da igreja e diversas dependências conventuais, no século XVIII. Saliência merecem a escadaria, em granito, setecentista do barroco joanino; os retábulos setecentistas e os altares de talha dourada enriquecidos por um conjunto soberbo de imagens sagradas – Santa Marinha, São Francisco, Nossa Senhora do Carmo, São Tiago e São Jerónimo; a capela-mor coberta por abóbada de berço, dividida em caixotões, onde se inscrevem belas cartelas relevadas, exemplo da renascença.

Após a extinção das ordens religiosas (em 1834), a igreja monástica assume funções de igreja paroquial na freguesia da Costa.

 

Santuário de Nossa Senhora da Penha

Horário: Segunda a Sexta-feira – 10h30>19h00 / 15h00 > 17h00; Sábado e Domingo – 09h00>20h00

A história do santuário da Penha conta-se a partir de 1702, altura em que um ermitão, Guilherme Marino, manda esculpir uma imagem da Virgem, que viria a ser colocada numa gruta, a de Nossa Senhora do Carmo.

No alto do monte viriam depois a fixar-se os carmelitas descalços (séc. XVIII), que grande incremento deram ao culto mariano.

Em 1845, o papa Pio IX proclamou o dogma da Imaculada Conceição. Os muito devotos que já se haviam habituado a escalar o monte de Santa Catarina para venerarem Nossa Senhora, devido a esse facto, decidiram então construir um novo templo, que viria a ser inaugurado em 1893.

O atual santuário foi-se edificando a partir do séc. XIX e ao longo do seguinte.

Nas imediações existem ainda as capelas de São Cristóvão e de Santa Catarina e a gruta/ermida da Senhora do Carmo e de Nossa Senhora de Lurdes.

 

Igreja de Nossa Senhora da Lapinha

Horário: Sábado – 09h00>12h00; Domingo – 09h30>12h00 / 14h00>18h00

No ano de 1612 já o Monte de Nossa Senhora da Lapa ou, mais carinhosamente, da Lapinha, aparece referenciado em documentos escritos. Consta da existência de uma capela em 1656 e a primeira ronda terá acontecido sete anos depois.

A origem das rondas prende-se com o aparecimento de uma praga de gafanhotos ou saltões. Para se verem livres da calamidade os habitantes de São Lourenço de Calvos organizaram uma procissão até à Senhora da Oliveira, em Guimarães, pedindo socorro à Virgem. A devoção repetir-se-ia nos anos posteriores: é a famosa ronda da Lapinha, que já conta com mais de 400 anos. Acontece no domingo entre o Santo António e o São João, passa pela Penha e Cruz da Argola, até chegar à Senhora da Oliveira, num percurso que atinge os 15 Km de extensão.

Do atual santuário, ao gosto neogótico, a capela-mor começou a ser edificada a princípios do séc. XX, ficando o templo concluído no terceiro quartel.

 

Santuário de São Bento das Peras

Horário: Segunda a Sábado – 08h00>19h00; Domingo – 08h00>12h00 / 13h30>19h00

Desconhece-se a data exata da construção da capela, mas a sua edificação antecede o século XVI. Em 1964, tem início a construção da nova capela. O último restauro, que transformou o interior e a fachada principal desta nova capela, terminou no ano de 2006. O conjunto é elevado à categoria de santuário em 1999 por determinação do Arcebispo de Braga, D. Eurico Dias Nogueira.

É local de peregrinação e culto litúrgico ao fundador da Ordem Beneditina, São Bento de Núrsia, o qual ocupa o centro do retábulo, sendo esta escultura de São Bento a mais antiga de todo o espólio. Importantes são também os ex-votos, expressão da piedade dos fiéis, que se consubstanciam em anéis, pulseiras, cordões, alfinetes e medalhas.

Do santuário pode ainda contemplar-se uma belíssima paisagem.

Share
Share