Apesar do cancelamento da Festa da Mãe Soberana, Senhora da Piedade e Padroeira de Loulé, como medida preventiva para a propagação do surto do novo coronavírus, quer a autarquia, quer a paróquia, prepararam um programa que, durante os quinze dias que corresponderiam ao período entre a Festa Pequena (12 de abril) e a Festa Grande (26 de abril), proporcionam aos devotos a possibilidade de manter viva esta importante Festa.

Assim, ao nível paroquial, foi desenvolvida uma proposta que pode ser acompanhada no perfil da Paróquia de Loulé, na rede social Facebook. O programa, que teve início no Domingo de Ramos, 5 de abril e, nos próximos dias 23, 24 e 25 deste mês, irá ter continuidade à mesma hora com a recitação do terço e a meditação sobre a oração do Credo. No dia 26 de abril conclui-se com a recitação do terço às 17h00, também transmitida, seguida da consagração do povo a Nossa Senhora da Piedade.

Já ao nível autárquico, a equipa do Museu Municipal de Loulé quis marcar o momento que recorda a descida da imagem da Mãe Soberana da sua Ermida até à Igreja de S. Francisco (que acontece no Domingo de Páscoa), com um vídeo de homenagem à Padroeira da cidade. Em simultâneo, foi lançado um desafio de expressão plástica aos mais novos a partir da “Lenda da Nossa Senhora da Piedade”.

Durante os 15 dias corresponderiam, numa situação normal, a um tempo em que a imagem da Mãe Soberana permaneceria na Igreja de S. Francisco, o Museu desenvolve a rubrica “Flores para a Mãe Soberana”, dando a conhecer à comunidade todo o espólio dedicado à Nossa Senhora da Piedade e a esta festividade, entre o qual se encontra a escultura da Padroeira, da autoria do artista Francisco José. Muitas outras peças de arte, documentos, histórias e  estórias serão divulgadas nas redes sociais do Museu, à volta daquela que é a maior manifestação religiosa mariana a sul de Fátima e que atrai anualmente milhares de peregrinos a Loulé. Esta iniciativa irá culminar com um novo vídeo de homenagem que será apresentado no dia em que a procissão da Festa Grande sairia para a rua.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Share
Share