OUTUBRO 2020

    Esta Newsletter, que agora apresentamos, partilha ainda as profundas alterações e dificuldades que a situação pandémica gerou, condicionando o movimento de visitantes e exigindo novas práticas, para que a atividade turística se faça em segurança, sem qualquer prejuízo da saúde das pessoas. Na verdade, vivemos tempos novos – de adaptação a uma nova realidade e de esperança num futuro de retoma da atividade turística, entretanto significativamente interrompida.

   Neste número damos conta das boas práticas assumidas pelo Santuário de Cristo Rei, em Setúbal, que permitem dar continuidade às visitas ao Santuário, a subida ao belíssimo miradouro, que possibilita contemplar todo o espaço envolvente, nomeadamente com uma visão singular da cidade de Lisboa e do Rio Tejo, mas salvaguardando sempre um bem primeiro: a saúde dos visitantes. Certamente um modelo de boas práticas; a assumir, quanto possível, por outros Santuários e locais de Turismo Religioso, no espaço do território nacional.

   Situação particularmente difícil vivem os nossos irmãos da Terra Santa. Num país que tem como principal fonte de receita o turismo (constitui 15% do PIB de Israel), os nossos irmãos do Oriente vivem dias particularmente difíceis. A resposta às necessidades económicas  de muitos é dada pelas comunidades cristãs, de que nos fala o Comissariado da Terra Santa em Portugal. Um destino a privilegiar, de novo, no futuro, permitindo que o turismo seja fonte de rendimento das famílias, repondo algum equilibro social, mas também de continuidade na promoção da paz e do diálogo inter-religioso, num contexto onde se cruzam as principais religiões do Livro.

   A nível nacional, damos conta de duas ações: a publicação de um catálogo de exposição, realizada em Faro, na Diocese do Algarve; e o convite para uma visita virtual ao património, que se alia à natureza, na proposta que nos é feita pela Diocese de Viseu.

   Em sintonia, ainda, com os nossos irmãos do Oriente, damos conta da nomeação do novo Patriarca Latino de Jerusalém!

    Agradecemos à Natalina Ferreira a organização deste Newsletter.

   Neste tempo de inquietação e de dúvidas, em que todos desejamos regressar à vida normal, de comunhão e de partilha, sem constrangimentos, assumamos o esforço de vencer esta luta em conjunto. Sabendo que todos dependemos de todos, pois “ninguém se salva sozinho”, como nos recordava o Papa Francisco.

   A todos votos sinceros de saúde e paz!

Pe. Carlos Godinho
Diretor da ONPT

---

Medidas extraordinárias em contexto de situação pandémica | Santuário de Cristo Rei

Almada | 21. Outubro. 2020

 

A actual situação pandémica obrigou-nos a repensar um conjunto de procedimentos habituais nos espaços e serviços do Santuário de Cristo Rei, no sentido de garantirmos aos nossos peregrinos o melhor acolhimento - dentro das limitações que a todos nos condicionam. Aproveitamos esta ´revolução’ comportamental e social como uma possibilidade de optimização dos nossos serviços, e não somente uma inevitabilidade decorrente das medidas restritivas decorrentes da pandemia mundial.

Deste modo, começamos por instituir um controlo de pessoas e veículos logo na entrada do nosso Santuário, no sentido de informarmos sobre as normas internas deste lugar, assim bem como das orientações gerais da DGS, assinalando logo desde a entrada a nossa efectiva preocupação pela segurança e saúde de quem nos visita. Nos serviços abertos ao público (cafetaria e lojas)  seguimos os procedimentos gerais recomendados.

A nossa maior preocupação encontrava-se na subida ao monumento, uma vez que temos diversas limitações de espaço, com grande fluxo de pessoas. Neste contexto, quisemos garantir maior e melhor segurança, investindo num Pórtico desinfectante, fabricado por uma empresa portuguesa (PortCov). Esta máquina, por onde têm necessariamente de passar todos aqueles que querem subir ao terraço do monumento, actua na descontaminação de roupas, objectos e calçado, através de um sistema de pulverização corporal automatizado, eliminando vírus, bactérias e outros patógenos, de forma rápida e segura. Também faz a medição de temperatura e o controle do número de pessoas.

Finalmente, a par destas medidas, procuramos ter uma maior vigilância no exterior, ao ar livre, de modo a garantirmos os melhores comportamentos e práticas sociais neste aprazível e sempre convidativo lugar, onde cada visitante pode passear, disfrutando da bela paisagem, e sobretudo, do ambiente espiritual que o coração de Cristo sempre nos oferece. Sabemos que um espaço como este, um Santuário, sempre há-de ser convidativo pelo seu carisma originário; mais ainda, quando encontramos as melhores condições para nos sentirmos bem, e realizarmos uma autêntica experiência daquela Paz que descansa o nosso coração.

 

P. Carlos Filipe | Reitor

FOTO: www.diocese-setubal.pt

---

Comissariado da Terra Santa em Portugal

Neste mês de outubro, dedicado às Missões, O Comissariado da Terra Santa em Portugal está de «mãos dadas» com a Terra Santa. Os Cristãos que aí vivem atravessam um momento particularmente difícil devido à pandemia que paralisou toda a vida dos Santuários e deixou muitas famílias cristãs sem a sua subsistência, o que as leva a pedir ajuda à Custódia da Terra Santa com Sede no Convento de São Salvador, em Jerusalém.

No momento, a assistência prestada é essencialmente através das Paróquias que estão confiadas aos Franciscanos. Por exemplo, em Jerusalém, há distribuição de alimentos. Na cidade antiga, mesmo antes do coronavírus, alguns cristãos já não pagavam nenhum tipo de aluguer das casas pertencentes à Custódia, e essa era a forma de os ajudar. São 450 famílias que, não podendo pagar as suas rendas, têm assim um problema resolvido, já que muitos desses inquilinos também não têm trabalho, neste tempo de pandemia.  E porquê? É uma forma de os ajudar a permanecer na Terra de Jesus pois, de outra forma, teriam a tentação de emigrar e aquele espaço tornava-se somente uma memória história e arqueológica sem a presença dos cristãos que são as pedras vivas da Terra Santa de hoje.

Neste momento de confinamento, as pessoas têm uma redução de 70% do salário normal. Para não serem despedidos a Custódia mantem esses trabalhadores e assim os ajuda a poderem sustentar as suas famílias com alguma coisa.

Em Belém, a paróquia, com a ajuda de jovens e escoteiros, identifica pessoas que precisam de ajuda para que possam ser ajudadas.

O mesmo acontece em outros territórios; por exemplo, na Síria, em Alepo, Damasco …, que são os locais em que este tipo de ajuda existe há já mais de dez anos. Os cristãos sírios, antes da guerra civil, não precisavam de ajuda, e naquele tempo eram eles que ajudavam a própria Custódia com os seus apoios

Na Terra Santa, a segunda onda da pandemia, que começou à cerca de dois meses, foi mais intensa que a primeira e continua a ter sérias repercussões sociais, sobretudo na Palestina. Particularmente afetada pelo bloqueio das peregrinações, em vigor desde o início de março, a comunidade cristã de Belém, assenta a sua economia no turismo religioso. Numa situação de preocupação com o vírus, exacerbada por um sistema de saúde carente, ajunta-se agora o desconforto criado pela crise económica. As dificuldades das famílias cristãs vão aumentando pela falta de apoio social público. Aqui entra a Custódia da Terra Santa com o que tem de disponível.

As repercussões económicas e sociais para a população palestina são de fato muito grandes sobretudo na região de Belém e que se alastra por toda a Palestina. A economia ligada ao turismo religioso dos peregrinos está totalmente reduzida a zero. Dentro da área de Belém, é particularmente afetada a situação económica da comunidade cristã, da minoria cristã, que aqui está ligada principalmente ao acolhimento dos peregrinos e à gestão do turismo religioso. Basta pensar que desde 5 de março tudo está parado e não existe nenhum sistema de previdência social, não há sistema de apoio. Nestas situações, as famílias são a única forma de apoio, de ajuda. A informação que chega ao Comissariado da Terra Santa é que a situação financeira é muito grave e infelizmente não têm sequer uma projeção que diga quanto tempo esta crise pode durar. O certo é que, até que as peregrinações retornem aos lugares Santos, a situação das famílias e das pessoas que a Custódia da Terra Santa ajuda, com a colaboração dos Comissariados espalhados por todo o mundo, está no limite.

Em primeiro lugar, precisamos de orações pela Terra da Encarnação da Palavra. Precisamos ter e sentir a responsabilidade de sermos cristãos na partilha, porque o que vemos é que este coronavírus não faz diferenças políticas, de raça ou de religião.

Fr. Victor Rafael, Comissário da Terra Santa em Portugal

Foto: www.custodia.org

---

Apresentação do Catálogo da exposição em Faro sobre o “intérprete” do barroco no Algarve

O catálogo da exposição sobre a obra do principal e mais famoso escultor e entalhador barroco algarvio – Manuel Martins –, inaugurada em fevereiro deste ano e patente ao público no Museu Municipal de Faro, foi apresentado no passado dia 26 de setembro, numa sessão integrada nas Jornadas Europeias do Património.

A iniciativa, teve lugar no local da exposição e contou com apresentação da diretora do Secretariado Nacional dos Bens Culturais da Igreja, Sandra Costa Saldanha, que é também investigadora integrada do Centro de Estudos em Arqueologia, Artes e Ciências do Património da Universidade de Coimbra.

A publicação, muito ilustrada e com quase 300 páginas, reflete a época do entalhador barroco, que viveu entre 1667 e 1742, quer do ponto de vista artístico, quer do ponto de vista religioso, sem esquecer as suas obras de imaginária e talha, ou ainda a perspetiva da radiologia a algumas das obras em exibição e ainda o balanço do restauro que receberam as peças.

A mostra, comissariada pelo historiador Francisco Lameira – que levou dois anos a ser preparada e que inicialmente se previa ficar patente no até 18 de outubro deste ano –, ficou sem ser visitada durante o período de confinamento, tendo reaberto ao público no final deste.

A exposição – constituída sobretudo por imaginária e por impressões de grande formato de alguns dos principais retábulos do entalhador – conta com uma projeção de fotografias de arquivo da procissão do Enterro do Senhor em Faro, popularmente evocada como procissão do Senhor Morto, cedidas pelo “Folha do Domingo”.

Conta também com empréstimos e colaboração da paróquia de Santa Bárbara de Nexe, do Cabido da Sé de Faro, da Ordem Franciscana Secular de São Francisco de Faro, da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Monte do Carmo de Faro, da paróquia da Sé de Faro, da paróquia de São Pedro de Faro, da igreja do Pé da Cruz, da ermida de Santo António do Alto e da Biblioteca Municipal de Faro.

Samuel Mendonça / Folha de Domingo

 

Foto: Samuel Mendonça

---

Vem e vê o que Deus tem para ti

Diocese de Viseu

A Diocese de Viseu convida à descoberta da união entre a natureza e o património, através de uma exposição virtual que tem por objectivo proporcionar «...o (re)conhecimento do património religioso, que pode ser pequeno no tamanho, simples e de formas populares, mas é fruto da fé e do amor das comunidades, que escolheram para a sua implantação locais expressivos da beleza da criação de Deus», refere nota do Departamento dos Bens Culturais da Diocese, enviada à Obra Nacional da Pastoral do Turismo.

Em jeito de convite, a mesma nota refere tratar-se da «... exibição de um local para te deixares surpreender, contemplar e experimentar a beleza da harmonia entre a arte, a natureza, a espiritualidade…», de «fruir do silêncio para restabeleceres laços com a natureza: as cores, os sons, os cheiros», bem como «tempo e espaço para te escutares a ti próprio, te sentires amado e amares».

O programa surge como resposta ao desafio do Papa Francisco, na sua encíclica ‘Laudato Sí’ de que reconheçamos que «O mundo é algo mais do que um problema a resolver; é um mistério gozoso que contemplamos na alegria e no louvor».

A cada semana será apresentado um local diferente da diocese. O primeiro núcleo desta exposição virtual irá contemplar a capela de Nossa Senhora do Bom Sucesso, edificada a uma altitude de 765m no Monte do Bom Sucesso, em Chãs de Tavares (40º 38' 0.02" N 7º 36' 15.31" W).

Diocese de Viseu / Departamento dos Bens Culturais

 

FOTO: Departamento dos Bens Culturais da Diocese de Viseu

---

Dom Pierbattista Pizzaballa, novo Patriarca de Jerusalém

Dom Pierbattista Pizzaballa é o novo Patriarca Latino de Jerusalém. A nomeação foi publicada neste sábado, 24 de outubro, pela Sala de Imprensa do Vaticano, na véspera da Festa de Nossa Senhora Rainha da Palestina. Dom Pizzaballa è natural da cidade de Bergamo na Itália e será o décimo Patriarca, após a restauração do Patriarcado Latino de Jerusalém em meados de 1800.

Era 21 de junho de 2008, quando na Basílica do Getsêmani, o Patriarca Michel Sabbah passou o Báculo a Dom Fouad Twal, eleito Patriarca Latino de Jerusalém. Uma grande multidão de fiéis, compareceu para se despedir daquele que por vinte anos foi o pastor e a voz dos cristãos da Terra Santa.

Em 2016, o Papa Francisco, aceitando a renúncia de Sua Beatitude Fouad Twal, ao atingir o limite de idade, nomeou Fr. Pierbattista Pizzaballa, ex-Custódio da Terra Santa por doze anos, como Administrador Apostólico do Patriarcado Latino de Jerusalém.

Em maio de 2004, Frei Pierbattista Pizzaballa, foi nomeado Custódio da Terra Santa por um período de 6 anos. Em seguida, foi reconfirmado pelo Ministro dos Frades Menores em maio de 2010 para um mandato de 3 anos e, posteriormente, por mais 3. No dia 10 de setembro, o Cardeal Leonardo Sandri, Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, ordenou Dom Pierbattista Pizzaballa como Arcebispo.

Mons. PIERBATTISTA PIZZABALLA,ofm "Às vezes me perguntam sobre o meu futuro: que planos faço? Antes de tudo sou um frade e como todos faço planos, mas também sou um filho da obediência e, portanto, devo obedecer. Tenho prestado minha obediência mesmo enquanto Custódio e chegará também o tempo em que alguém me dirá, como Jesus disse a Pedro, para onde devo ir. Minha vez também chegará, e é bom que seja assim." Quase 30 anos de presença constante dedicada à Terra Santa.

Christian Media Center / Custodia Terrae Sanctae

Foto: Custodia Terrae Sanctae